Futebol Em Questã

Futebol, informação, entretenimento e opinião

Posts tagged uruguai

8 notes

Galatasaray anuncia contratação de Fernando Muslera.

Fernando Muslera vai ser jogador do Galatasaray. O clube turco anunciou a contratação do guardião que está em grande destaque ao serviço do Uruguai na Copa América.

Em comunicado o Galatasaray anunciou a contratação ao Montevideo Wanderers, do camisa ”1” da seleção do Uruguai. 

Muslera vai assinar um contrato válido por cinco anos, recebendo 2 milhões de euros por temporada. 

Pela transação, o Galatasaray desembolsou 6,75 milhões de euros.

image

Filed under uruguai galatasaray montevideo muslera fernando contratação goleiro seleção


4 notes

Copa América

image

Com atuação brilhante do goleiro Villar, Brasil perde quatro pênaltis e está eliminado da Copa América.

O que falar da seleção, até a saída do Neymar excelente, depois…

Bom, a partida foi realizada na linda arena de La Plata, não podemos dizer o mesmo do gramado. Muitos buracos e irregularidades fizeram com que a bola rolasse com dificuldade. A seleção veio com a mesma formação do último jogo frente o Equador. No sábado, dois grandes já haviam caído, Colômbia perdeu na prorrogação para o Peru e a Argentina nos pênaltis para o Uruguai. Todo cuidado era pouco.

O jogo, Brasil e Paraguai começaram com medo. Ambas equipes se respeitavam muito, o Paraguai claramente estava esperando um contra ataque. O Brasil tinha a posse de bola, aos poucos a seleção foi avançando e impondo seu ritmo de jogo. Aos 27 minutos, veio a primeira grande chance brasileira, Ganso enfiou boa bola para Robinho, o camisa 7 segurou a bola na entrada da área, esperou a passagem de Neymar e tocou. Neymar dentro da área bateu tirando do goleiro no canto direito e errou. Boa trama do ataque brasileiro. Aos 32 minutos, outra chance de gol, André Santos cruzou, Lúcio deu um carrinho quase na pequena área e Villar salvou. Do outro lado, Júlio César apenas assistiu o domínio brasileiro. O ataque paraguaio sem sua principal referência, Roque Santa Cruz, machucado, não chutou ao gol nenhuma vez na primeira etapa.

No intervalo algo curioso, pra não dizer vergonhoso, ocorreu. Um representante da Copa América,passou jogando terra nos buracos do gramado. Bom tirando essa “gambiarra”, as duas equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa. Logo aos 3 minutos, Neymar recebeu de Pato, cortou o zagueiro, limpou o goleiro e bateu, no caminho Alcaraz tirou o gol brasileiro. O Brasil estava jogando muito bem, sem dúvidas a melhor partida na Copa América. Aos 9 minutos, Neymar arriscou da meia esquerda, a bola passa com perigo a esquerda do gol de Villar. Maicon errava tudo, cruzamentos, passes e chutes. Aos 18 minutos, saiu Vera e entrou Barreto. Aos 21 minutos, Ganso acerta um belo chute de dentro da área e Villar manda pra escanteio após a bola bater na trave. Aos 27 minutos, Neymar bateu falta pela direita, a bola lançada dentro da área sobra para Pato, o 9 domina de peito e bate forte na entrada da pequena área. Villar fez defesa milagrosa com o pé direito, INCRÍVEL! Infelizmente para o Brasil, o goleiro paraguaio está em excelente jornada. Aos 34 minutos, Mano tira Neymar e coloca Fred na seleção Brasileira. Com a alteração, Pato abre pela ponta esquerda e Fred fica de centroavante. Aos 36 minutos, Robinho meteu boa bola para Pato pela direita, o 9 invadiu a área e bateu, Villar espalmou, no rebote,Pato de cabeça mandou na rede pelo lado de fora. A vitória do Brasil parecia ser uma questão de tempo. Aos 37 minutos, o Paraguai desiste do jogo, sai o atacante Barrios e entra Pérez, homem de marcação. Aos 38 minutos, escanteio cobrado no segundo pau, Fred sobe mais que todo mundo e cabeceia, Barreto tira em cima da linha e evita o tão esperado gol brasileiro. É ataque contra defesa, aos 47 minutos o arbitro encerra os 90 minutos e vamos para a prorrogação. Em 90 minutos foram 9 chances reais de gol para o Brasil, o Paraguai nem conseguiu chutar no gol, Júlio César assistiu o jogo de sua meta.

Inicio da prorrogação, 30 minutos para o Brasil evitar os pênaltis. Brasil começa veloz, Robinho, faz jogadas de muita categoria e sem dúvidas é o melhor jogador em campo do Brasil. Aos 8 minutos, mais uma alteração no Brasil, sai Ganso e entra Lucas. Jogo deu uma esfriada na prorrogação. Aos 11 minutos, fecha o tempo em La Plata. Após bola prensada na lateral, Alcaraz empurra o rosto de Lucas Leiva e a confusão começa. Passada a confusão, o arbitro expulsa Alcaraz e Lucas Leiva. Vergonha, Lucas até abraçou o jogador adversário para não brigar e ainda tomou o cartão vermelho. Final dos primeiros 15 minutos, seleção desacelerou e deixou o jogo amarrado no meio campo. Após trocar de lado, as seleções voltam a jogar. Aos 20 minutos, última alteração brasileira, sai Pato e entra Elano. Aos 14 minutos, Paraguai lança bola perigosa na área, exigindo saída perigosa de Júlio César do gol pelo alto. Fim dos 30 minutos de prorrogação, vamos para os pênaltis. O Brasil nos 90 minutos foi um, nos 30 de prorrogação, outro.

O Brasil, começa batendo com Elano. Na cobrança ele bate por cima do gol e isola a bola. Barreto é o primeiro dos Paraguaios, o número 8 correu e bateu pra fora á direita de Júlio César. O segundo do Brasil é Thiago Silva, o zagueiro bate á esquerda e Villar defende. Bateu mal o brasileiro. Estigarribia, bateu no meio e Júlio César caiu no canto esquerdo. É, 1 a 0 Paraguai… André Santos, vai pra bola, corre e bate por cima do gol de Villar. Assim não dá! Riveros bateu com categoria e converteu, 2 a 0 Paraguai. Agora a conta é simples, se Fred errar acabou e o Brasil em 120 minutos mais pênaltis, não marcou gol em Villar. Dito e feito, Fred correu e bateu no canto direito alto pra fora. Fim de jogo, Paraguai classificado e Brasil eliminado. Tristeza e alegria tomam conta do gramado de La Plata.

Agora vamos para a minha opinião, o Brasil jogou bem e muito bem, até a saída de Neymar, depois disso a seleção MORREU em campo. Neymar era ao lado de Robinho, o melhor jogador brasileiro em campo. Em que mundo o Mano Menezes vive? O Fred não é jogador de seleção brasileira, mesmo que fosse, você não pode tirar um jogador que é um dos mais perigosos em campo. Depois da entrada do Fred, o time desacelerou aos poucos, ficou fácil marcar o Brasil sem a rotação dos pontas na frente. Na prorrogação, Mano tirou Ganso e colocou Lucas. Acho que ele acertou em quem colocar, mas errou em quem tirar. Querendo ou não, o Ganso é daqueles jogadores que por mais apagado que esteja, com um toque na bola, ele mete alguém na cara do gol. Porque não tirar o Pato que não é tão eficiente na ponta, e colocar o Lucas que realmente sabe realizar a função? Depois disso a coisa degringolou, entrou Elano no lugar do Pato e recuou o time de vez. Ter medo de um time que não deu UM CHUTE PRO GOL EM 120 MINUTOS, É UMA VERGONHA!!! ERRAR TODOS, EU DISSE TODOS OS PÊNALTIS BATIDOS É ABSURDO!!! Ai a culpa não é do Mano Menezes apesar de não concordar com a lista e a seqüência dos batedores. Jogador profissional, que joga em seleção brasileira, errar pênalti do jeito que errou? QUATRO PÊNALTIS BATIDOS, TRÊS PRA FORA! Isso mostra o quão despreparada é essa seleção, um reflexo do treinador medroso e desqualificado que comanda a seleção Pentacampeã do Mundo. Um final de semana onde todos os favoritos caíram. Por último foi o Chile, a Venezuela ganhou por 2 a 1 e está na semifinal da Copa América.


Filed under brasil vexame pênaltis pênalti paraguai villar neymar robinho eliminado eliminação Pato ganso mano mano menezes copa américa argentina uruguai Colômbia seleção


5 notes

Copa América

image

Ufa! Depois do sufoco no primeiro tempo, Neymar e Pato garantem vitória brasileira sobre o Equador.

Era tudo ou nada, apesar do empate dar a classificação ao Brasil. O jogo valia mais que a classificação, o Brasil precisava recuperar o seu orgulho. Após o empate de 3 a 3 entre Venezuela e Paraguai, a tarefa brasileira era mais fácil, só uma derrota tiraria a seleção da Copa América. Mano Menezes promoveu a entrada de Maicon na lateral direita, sacando Daniel Alves. Robinho, após ficar fora do último jogo, voltou para a ponta direita e jogou muito bem. Mano sabia, se perdesse o mundo desabaria em sua cabeça e abalaria o seu trabalho no Brasil.

Começa o jogo, o Brasil se mostra nervoso e travado em campo. Como nas partidas anteriores, a seleção se mostrou muito apática. Aos 28 minutos, a apatia terminou, André Santos cruzou muito bem na área, Pato se deslocou bem e cabeceou forte para abrir o marcador, 1 a 0 para o Brasil. Na comemoração, Pato extravasou e comemorou muito. Depois do gol o Brasil começou a se soltar, aos 36 minutos, Maicon recebeu de Robinho, levou para linha de fundo e rolou pra trás no meio da área. Robinho chegou batendo de primeira e carimbou a trave esquerda de Elizaga, o Brasil quase fez o segundo gol. No minuto seguinte, o empate, Caicedo dominou a bola na entrada da área e chutou rasteiro, Júlio César aceitou e frangou feio. Que balde de água fria no Brasil, após quase ampliar o placar, o Brasil toma o empate numa falha bisonha do bom goleiro Júlio César. O Brasil sentiu, sentiu muito, se acuou e o Equador veio pra cima. Aos 45 minutos, Arroyo chutou de fora da área e Júlio César fez boa defesa. Aguenta coração, o Brasil saiu na frente, quase fez o segundo, tomou o empate e quase tomou a virada. 

No primeiro tempo não vimos mudanças no Brasil, como no jogo do Paraguai saiu na frente, tomou o empate e se abateu. Neymar e Ganso estavam muito tímidos no jogo. No segundo tempo o Brasil voltou melhor ofensivamente, Neymar se movimentou mais e Ganso mesmo abaixo das expectativas deu bons passes. Aos 4 minutos, Ganso meteu boa bola no meio da zaga equatoriana, Neymar apareceu livre na área e bateu forte do canto superior esquerdo de Elizaga. Brasil na frente de novo, Neymar finalmente marca e vibra em tom de desabafo. Depois do gol, Neymar parecia mais leve em campo, se movimentava mais e era mais confiante na jogada individual. Mas, aos 13 minutos, Caicedo recebeu a bola na entrada da área, cortou para a direita e bateu. Apesar do chute ter sido forte e rasteiro, Júlio falhou, mais uma vez o Brasil era melhor e toma o empate. A diferença é que dessa vez o Brasil logo marcou. Aos 16 minutos, Neymar chutou de fora da área e o goleiro rebateu pro meio da área, Robinho e Pato chegaram dividindo com dois equatorianos e Pato tocou por último, 3 a 2 para o Brasil. Lance de raça absurda, os equatorianos vieram de carrinho pra bola, Pato e Robinho se meteram no meio dos dois e após a dividida o Brasil fez o terceiro. Aos 26 minutos, o alívio, Maicon e Robinho tabelaram pela direita, o número 13 da seleção passou como um trator e na linha de fundo cruzou pro meio da pequena área. Neymar livre, deu toque sútil na bola para fazer o quarto gol brasileiro. Finalmente, após dois jogos o Brasil conseguiu desencantar no segundo tempo contra o Equador. Pela primeira vez no comando de Mano Menezes, o Brasil conseguiu derrotar um adversário com quatro gols. Depois disso o Brasil mudou, saíram Ganso, Pato e Neymar para entrar Elias, Fred e Lucas respectivamente. O Brasil finalmente encontrou o equilíbrio e a calma para jogar. Apesar de não chegar ao ataque com frequência, o Brasil tinha controle do jogo. Aos 43 minutos, Maicon em mais uma boa jogada, invadiu a área pela direita, soltou a bomba e o goleiro equatoriano fez defesa a queima roupa. Partida sensacional de Maicon, sem dúvidas o melhor em campo. O jogo foi se encaminhando para o fim, aos 46 minutos, Robinho marcou e o bandeira anulou de forma errônea.

Fim de jogo! O Brasil conseguiu vencer e se tornou o líder do grupo B. Com o resultado, o Brasil enfrenta o Paraguai no domingo em jogo complicado. Após 3 jogos, o Brasil realmente jogou algo nos 45 minutos finais contra o Equador. Na chave do Brasil temos, Venezuela e Chile. Na outra chave Argentina contra Uruguai e Colômbia contra Peru. Se o Brasil passar pelo Paraguai, pega Chile ou Venezuela.  

image


Filed under Brasil equador copa américa chile colômbia argentina uruguai venezuela classificação Quartas de final Paraguai Neymar pato maicon júlio césar


9 notes

Quem deu a bola foi o…SANTOS!

Peñarol x Santos - 1º Jogo, Final da Libertadores

image

…o Peñarol a PANCADA!


Parabéns Santos! Não pelo resultado, mas pela postura e atitude. Pela primeira vez, um time brasileiro “JOGOU”, uma final de libertadores fora de casa. Sem medo, sem nervosismo, sem pressão e com personalidade. Um time que está preparado para jogar contra qualquer time. Claro, futebol não é, e nunca será uma ciência exata. Mas na noite desta quarta-feira, o Santos foi campeão. Com uma exibição corajosa e valente, futebol fácil de ser jogado, sem mistérios. Na zaga, bico pra frente. No ataque, troca de passes e bola no chão. Futebol de campeão, de gente grande.

O jogo, Peñarol começou com a típica pressão de que joga em casa. Não demorou nem 10 minutos pro Santos já ter a posse de bola. Aos 6 minutos, Oliveira apareceu bem na área, Rafael dividiu com o atacante e fez a defesa. Alex Sandro apareceu como ótima opção no ataque. Aos 20 minutos, após passe de Neymar, Alex Sandro encheu o pé e Sosa no susto espalmou. Logo aos 21 minutos, Bruno Rodrigo cabeceou no travessão. O zagueiro que substituiu Edu Dracena expulso na semi-final, foi muito bem, calmo mas sério. Aos 25 minutos, outra chance de Alex Sandro, o lateral esquerdo santista recebeu passe de Neymar e chutou fraco para a defesa de Sosa. A principal jogada do Santos era essa, Neymar puxava a marcação e tocava para Alex que vinha de trás, o lateral no ataque virava ponta esquerda. Depois disso o jogo deu uma acalmada, talvez por isso o Santos tenha dado uma cochilada na marcação. Aos 44 minutos, a defesa do Santos bobeou, Dario Rodriguez apareceu completamente livre dentro da área, o zagueiro tocou por cima de Rafael e a bola foi para fora. O primeiro tempo termina, a melhor chance foi do Peñarol e o domínio do Santos. Neymar saiu reclamando de intimidação do árbitro. Carlos Amarilla deu amarelo ao craque por simulação no início da primeira etapa. O segundo tempo começou, e com ele a primeira grande chance do Santos. Aos 3 minutos, Elano deu chute que desviou em Danilo, na sobra Zé Eduardo cara a cara com o goleiro chutou, Sosa fez grande defesa. Jogo seguiu o mesmo, Peñarol na base da vontade e o Santos anulando as melhores peças da equipe uruguaia. Aos 26 minutos, Neymar deslocou a marcação e passou para Alex Sandro, o lateral driblou o marcador e na linha de fundo cruzou, Zé Eduardo cabeceou no chão á direita de Sosa raspando a trave. O contra golpe foi imediato, aos 27 minutos após cobrança de escanteio, Martinuccio chuta da pequena área e Rafael defende. O Santos mudou, saiu Elano para entrar Alan Patrick e Zé Love para entrada do zagueiro Bruno Aguiar. Muricy trocou bem, trocou um atacante por um zagueiro e apostou na velocidade de Alan Patrick e Neymar nos contra ataques. Defesa forte e ataque veloz, o Peixe jogava com o resultado. Aos 29 minutos, Matinuccio fez boa jogada e tocou para Oliveira, o atacante demorou para chutar e quando chutou foi travado por Alex Sandro. O jogo era tenso, o Santos se defendia, o Peñarol atacava de forma desordenada, todo cuidado era pouco. Aos 41 minutos, Rafael rebate um cruzamento pra fora da área, na sobra um chute mascado cruza a área e Alonso marca, o bandeira marca impedimento bem marcado. A revolta uruguaia foi grande, mas era clara a posição irregular do atacante. O jogo terminou em 0 a 0, resultado fantástico pro peixe que agora joga em casa. O grande destaque vai para Muricy e Alex Sandro. Muricy por preparar e armar o time de forma corajosa, pra cima do adversário. Alex Sandro por atacar, defender e cruzar com a mesma intensidade e qualidade, cruzou para Zé Eduardo, travou o chute de Oliveira e chutou duas vezes ao gol e em uma delas levou grande perigo. O homem do jogo, Alex Sandro, esse menino vai dar o que falar.  

Filed under santos libertadores peñarol futebol peixe uruguai neymar jogo parabéns